Nenhuma sentença agrada a todos

NENHUMA SENTENÇA AGRADA A TODOS

 

Metade do país já sabia que Lula seria condenado.

 

A outra metade está dividida entre os incrédulos que continuam não acreditando na eficácia e os que não estão nem ai. Os neutros.

 

Vivemos num pais com maioria de ignorantes, pessoas que não estão nem ai para política, só futebol e, se der, fazem uma fezinha no “jogo do bixo”, no barzinho da esquina.

 

As provas contra Lula não eram inverossímeis, eram públicas. E é sabido que nessa seara jurídica elas são difíceis de serem conseguidas, e a nossa legislação colhe-a de várias maneiras, uma delas, a de testemunhas, depoimentos, perícias, contradições e evidências. Não necessita ser cabal, ser provada com “móvel do crime”, como uma arma, um pau. Ai se parte para a objetividade e a convicção.

 

Elas são robustas. Mas mesmo assim, essa parte “incrédula”, por conveniência, interesse, fanatismo, não acredita. E contra isso, não há nada a se fazer.

 

Lula já deu o que deveria dar. Teve seu apogeu. Mas como não estava preparado para tanta fama e pensando na sua família, resolver “dar o pulo do gato”. Literalmente!

 

E agora acabou. Nenhum brasileiro de sã consciência teria coragem de outorgar-lhe a presidência do país. Só se for do time dos “fanáticos”, que não há nada a fazer mesmo.

 

O prof. da FGV Ivar Hartmann é enfático: “ As instituições como a PF e PGR e TC, estão fazendo tudo, como talvez nunca fizeram, que esperássemos delas.

 

O Brasil está, de fato, numa plena democracia, onde ninguém, ninguém mesmo, está acima da Constituição. Elas estão funcionando, e bem.

 

Mas, alguns precisam entender que não é viável exigir resultados que sempre nos agradem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *