NEM TUDO É DESCARTÁVEL

NEM TUDO É DESCARTÁVEL

As coisas são úteis ou inúteis.

As pessoas também, dependendo da ocasião, podemos ser útil ou inútil.

 

Mas aquilo que é útil hoje, amanhã ou depois pode se transformar em inútil ou descartável.

 

Se olharmos bem nossa casa vamos achar muita coisa, objetos, livros e eletrônicos inúteis, que só preenchem espaços e não possuem nenhuma utilidade. É só procurar!

Roupas então… Nem se fala.

 

Que tal promover uma faxina, uma limpeza geral? Passe um rodo! Ai ficarão sabendo o quanto de dinheiro foi desperdiçado.

O que isso significa? Pensando bem, significa que gastamos mal, usamos pouco. Até gêneros alimentícios estragam. Desperdício!

 

A percepção do inútil já é um avanço, um parâmetro positivo para nos cuidar mais nos gastos desnecessário.

Roupas baratas, sapatos e chinelos comprados em liquidações geralmente é desperdício. Vamos estar mal vestidos e vai acabar logo, desbotar, romper, esgaçar.

 

Mas tem coisas e fatos que não estragam e quanto mais curtirmos mais proveito tem, como LER, crescimento espiritual, bons atos e, sobretudo, produzir, trabalhar, ajudar.

Também é importante sabermos que é praticamente impossível vivermos sem a presença constante do inútil, claro, porque um dia ele foi útil, por lógico.

E transformar algo que é inútil em útil é uma arte, que requer empenho, desapego e, sobretudo, perseverança.

 

Construir caminhos distantes da inutilidade e do desperdício é uma opção de vida.

 

Comecemos por sermos útil e não um inútil cidadão. Há muitos meios disso… É só procurar.

 

A pior coisa que poderemos ser é sermos DESCARTÁVEIS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *